Thiago Elniño – A rotina do pombo

Por Caio Lima Metaforicamente, o pombo é um ser tão comumente visto que se torna desimportante, logo imperceptível. Quando não um estorvo, motivo de poluição e desconforto. Normalmente fogem quando alguém invade seu espaço. É medo de ser presa, igual seu primo na semana passada. É a visão assustadora de que o seu lugar é... Continue lendo →

BK’ – Castelos e ruínas

Por Caio Lima Uma das principais, senão a principal, funções da arte é emocionar. E emocionar não é fazer chorar, apenas. Acho que o Guardião das Palavras, que vive no Vale das Palavras, deve chorar toda vez que vê um vocábulo tão bonito ser reduzido a algo tão superficial. E o pior, os considerados literatos,... Continue lendo →

Julio Cortázar – O Perseguidor

Por Caio Lima Somos criados de forma a possuir um teto evolutivo. Sempre usamos parâmetros, estabelecemos metas, fazemos comparativos a troco de conhecermos nossos limites. Desde crianças ouvimos dos nossos pais, professores e do meio que o certo é definirmos uma meta até consegui-la. Escolher um caminho, traçar a meta e só descansar quando chegar... Continue lendo →

Blog no WordPress.com.

Acima ↑