Liev Tolstói – Padre Sérgio

Por Caio Lima O que mais me agrada no Rede de Intrigas é como os textos vão se colocando numa ordem própria, tornando-se algo maior que as resenhas em si. Esses arcos compõem ciclos um tanto quanto semelhantes em essência, mas transparecem uma maturidade maior, talvez. Admito que ainda não sei balancear direito o tanto... Continuar Lendo →

Stendhal – O vermelho e o negro

Por Caio Lima Por muitas vezes uso como abrigo algumas metáforas ou analogias criadas instantaneamente por esse cérebro obscuro e cheio de declives para o nonsense. Não é para ser diferentão, não. Mas é difícil soltar uma resenha sobre pontos diversos que eu percebi durante a leitura de um determinado livro sem ter qualquer tipo... Continuar Lendo →

Marie Ndiaye – Três mulheres fortes

Por Caio Lima A televisão estava ligada num filme de época enquanto eu tomava café da tarde. É sempre bom ir para a faculdade sem um rombo no estômago. E, enquanto como, a mãe fala para a filha que ela não deve mostrar demais, é sempre melhor deixar o rapaz imaginando a moça e tudo... Continuar Lendo →

Ernani Ssó – Como o diabo gosta

Por Caio Lima Resolvi experimentar uma coisa nova e estou escrevendo essa resenha ao som do novo CD do The Outs, Percipere. Não conhece os caras? Joga no Spotify, Deezer ou qualquer outra plataforma. Psicodelia made in RJ da melhor qualidade. E essa onda psicodélica é para escrever um livro tão psicodélico quanto subversivo e,... Continuar Lendo →

Nathalie Quintane – Começo

Por Caio Lima Tem poesia que é tão poética que não dá pra entender nada, né? São várias referências particulares, vindas de uma cabeça completamente avoada e que um ou dois conhecem 20% das referências ali porque estudaram muita crítica literária, destrincharam as obras da pessoa, leram biografias e toda obra de apoio possível e... Continuar Lendo →

José Donoso – O Lugar Sem Limites

Por Caio Lima A discussão de gênero em plenos anos 60 até agora me parecia algo a ser abordado em grandes centros do mundo. É engraçado e estranho como o excesso de informações também pode te direcionar a núcleos e isso acaba criando estereótipos. Há uma espécie de seletividade na nossa própria desconstrução de preconceitos.... Continuar Lendo →

Quando Nós Elitizamos a Literatura

Quando conversamos sobre a necessidade da literatura ser algo muito além do entretenimento e da composição de uma vertente da arte, a colocamos como uma porta para novas dimensões. Então, identificamos na literatura um agente de mudança. Fazemos da nobre arte uma manifestação de ideais que nos sobram e uma fonte da qual bebemos tudo... Continuar Lendo →

Toine Heijmans – No Mar

Por Caio Lima Uma das questões que eu mais destaco aqui (e que não permeiam o mundo literário) é a nossa tão querida rotina. Claro que a manifestação de algumas rotinas faz muito bem, principalmente quando aliado a isso está o hábito da leitura. Algumas são excelentes para o desenvolvimento e boa manutenção tanto do... Continuar Lendo →

Julio Cortázar – O Perseguidor

Por Caio Lima Somos criados de forma a possuir um teto evolutivo. Sempre usamos parâmetros, estabelecemos metas, fazemos comparativos a troco de conhecermos nossos limites. Desde crianças ouvimos dos nossos pais, professores e do meio que o certo é definirmos uma meta até consegui-la. Escolher um caminho, traçar a meta e só descansar quando chegar... Continuar Lendo →

Blog no WordPress.com.

Acima ↑